terça-feira, 28 de agosto de 2012

As fúrias do José Labareda

Historias do Porto de Aveiro





"No relato da ocorrência, o fiscal refere que tendo em conta os factos decorridos "numa obra do Estado", deveria ser dado conhecimento da mesma às autoridades. Assim, acompanhou a vítima ao Regedor de São Jacinto que referiu não ter competências para tratar o assunto. De seguida reportou ao Cabo do Mar que também afirmou não ter competência pelo facto de a ocorrência não decorrer dentro de uma embarcação. Por fim acompanhou o agredido a casa do enfermeiro da Escola de Aviação-Naval Gago Coutinho para cuidar dos ferimentos na cabeça e peito.
Cópia autenticada redigida por José Maria da Costa Monteiro, Chefe de Secretaria da JARBA, transcrevendo a comunicação de David Albuquerque, Fiscal da JARBA em São Jacinto, datada de 10 de Novembro de 1939, dando conta da agressão violenta que José Labareda provocou em António de Oliveira, residente em São Jacinto, jornaleiro ao serviço dos empreiteiros da obra de regularização e revestimento de um troço da margem norte do Canal de São Jacinto - São Jacinto, em 14 de Novembro de 1939."

Ver mais aqui

Fonte: Arquivo Histórico do Porto de Aveiro



- Posted using BlogPress from my iPad

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Curiosidades sobre a Praia da Barra



«Há dias, em amena cavaqueira sobre os limites da Gafanha da Nazaré, assunto tão “badalado” ultimamente, surgiu a questão: “Afinal onde começa a (localidade) Barra?”. Ao que se fala, parece que começa em local móvel porque muda conforme convém e… ao povo nada é dito. Muitos se lembrarão que a placa de indicação da Barra se situava (mais ou menos) perto do palheiro de José Estêvão. Entretanto foi encurtando, encurtando e presentemente, segundo pesquisas de gente interessada, começa onde está situado o único Banco da Praia. Ora bem, qualquer dia, quando dermos por ela, a Barra é apenas e só a “entrada estreita de um porto”com um farol… por sinal, o melhor e mais bonito.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

domingo, 5 de agosto de 2012

Festa dos Veleiros no Porto de Aveiro



A festa dos Grandes Veleiros vai terminar amanhã no Porto de Aveiro. Pelas 13 horas, os Veleiros estarão a sair a  barra, continuando a regata, rumo a outros portos.
Hoje, domingo, fui mais um visitante, integrando o número elevado dos apaixonados por estes navios, cujas tripulações souberam, na parada em direção ao Jardim Oudinot, animar a festa, com os seus cânticos, músicas, tambores e muita alegria. De permeio, brincadeiras espontâneas participadas pelos marujos e oficiais, mas ainda por muitos jovens que fizeram o seu batismo de mar a bordo de alguns Veleiros.



O Jardim Oudinot, na Gafanha da Nazaré, uma sala de visitas do concelho de Ílhavo já com projeção um pouco por toda a parte, estava bastante animado, com as suas tendas de comes e bebes e com música ao vivo. Outras tendas com artesanato e velharias ligadas ao mar, e não só, completavam a oferta da festa, tudo programado e organizado pela Câmara Municipal de Ílhavo.



É pertinente destacar as visitas aos Veleiros, porventura o motivo que mais atraiu os amantes dos navios, com filas que exigiam espera. Contudo, a animação de rua, o concurso musical das tripulações, o nautimodelismo e a canoagem também atraíram muitos olhares, pelo que me garantiram.



Para as gentes da beira-mar e da ria, os navios, sobretudo os veleiros, são sempre razão de festa. Está no ADN de cada um este gosto por tudo quanto diz respeito a barcos, grandes ou pequenos. Há décadas, como bem retenho na memória, a saída dos navios para a pesca do bacalhau, nos mares da Terra Nova e da Gronelândia, chamava à boca da barra muita gente, talvez em jeito de quem se despede dos que vão, sem se saber se há regresso. E meses depois, anunciada a chegada dos navios pela onda curta da rádio, e confirmada pelas empresas proprietárias, não faltava quem acorresse à barra, agora para saudar quem regressava. Amanhã, pelas 13 horas, lá estarei para desejar boa viagem aos Veleiros que nos visitaram este fim de semana.

Fernando Martins




sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Diocese de Aveiro aposta na Cultura







Os 75 anos da restauração da diocese de Aveiro, que se assinalam em 2013, vão ser marcados por diversas atividades culturais, como uma exposição, debates, concertos, uma encenação, um ciclo de cinema e um congresso.

De 20 de janeiro a 7 de abril de 2013 realiza-se a exposição “Diocese de Aveiro – Presente e Memória”, que vai envolver artistas plásticos e poetas, refere o programa enviado ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

A iniciativa, que tem lugar no Museu de Aveiro, vai apresentar a história da diocese, peças de arte sacra e o espaço “Diocese em números”.

A organização pretende convidar alguns artistas a participar através da criação de uma obra inspirada no tema “O transcendente presente”. As peças vão ser expostas numa secção temporária.

«Com esta manifestação cultural vamos mostrar uma Igreja viva e ativa com objetivos claros e criativos, assumindo as bem-aventuranças como caminho e transformação de vida, e manifestando a alegria de ser cristão», sublinha o texto de enquadramento da exposição.

«Acreditamos que é através da cultura que as pessoas evoluem, criam conhecimentos, desenvolvem sensibilidades e afetos, alargam horizontes e assim criam bases mais fortes que lhes permitirão sair deste desânimo que o momento de crise atual provoca, com uma nova atitude de esperança», realça a nota.

Para 1 de fevereiro está marcada uma sessão de poesia e música nos claustros do museu, que ocupou o Convento de Jesus, e no primeiro dia de março realiza-se um encontro com a presença de artistas, que falarão do seu processo criativo.

O caderno de encargos prevê uma visita guiada no dia de inauguração e a elaboração de um guia para oferecer aos visitantes.

A organização da “Missão Jubilar” da diocese explica que a «agenda cultural e festiva» não pretende «ser só espetáculo», mas também ouvir o que a sociedade espera da Igreja.

«As sessões/debate, os concertos, a encenação e o congresso acontecerão nos diversos arciprestados da diocese, permitindo que todos tenham algum destes momentos no decurso da Missão», aponta o documento. «Estas ações não se fecham ao arciprestado que as recebe mas são sempre para toda a diocese», observa.

A primeira atividade decorre a 30 de novembro de 2012 com um debate sobre ação social, no arciprestado de Vagos, seguindo-se, a 29 de dezembro, o concerto de Natal no arciprestado de Murtosa.

“Ecumenismo e Diálogo Inter-religioso” é o tema da sessão de 25 de janeiro, no arciprestado de Estarreja. No dia 16 de março sobe ao palco a encenação “A Paixão de Cristo” (Ílhavo) e a 6 de abril realiza-se o concerto de Páscoa (Albergaria-a-Velha).

A 26 de abril o arciprestado de Águeda recebe o debate “Economia e mundo operário” e a 18 de maio ouvir-se-á o “Concerto Vida” e um ciclo de cinema alusivo ao tema, ambos em Sever do Vouga.

O concerto comemorativo da publicação da bula “Omnium Ecclesiarum”, que restaurou a diocese de Aveiro, decorre na catedral a 24 de agosto, 75 anos depois de o documento ter sido assinado pelo papa Pio XI.

No dia 28 de setembro ouve-se o “Concerto de Outono” no arciprestado de Oliveira do Bairro e a 25 de outubro realiza-se o debate “Família, casamento e sexualidade” (Anadia).

O congresso diocesano está agendado para 9 e 10 de dezembro em Aveiro e no dia 11, último dia das comemorações, ocorre o concerto evocativo da execução da bula da restauração, 75 anos após a sua publicação.

A diocese, uma das únicas em Portugal com setor da Pastoral da Cultura formalmente instituído, quer que a Missão Jubilar, com abertura solene a 21 de outubro, chegue ao mundo cultural, associativo, político, económico, da saúde, educação, forças de segurança, prisões e outros».

A diocese de Aveiro foi criada pelo papa Clemente XIV a 12 de abril de 1774, a pedido do rei D. José I, tendo sido extinta por Leão XIII a 30 de setembro de 1881. Foi restaurada a 24 de agosto de 1938 e a sentença executória ocorreu em 11 de dezembro de 1938.



Rui Jorge Martins

Li no SNPC





- Posted using BlogPress from my iPad

Universidade Sénior atribuiu troféus

Para memória futura Na sexta-feira, 29, à noite, no Centro Cultural de Ílhavo, realizou-se a I Gala da Fundação Prior Sardo (FPS), ...