sexta-feira, 7 de abril de 2017

IMPORTANTE: DAR A CANA E ENSINAR A PESCAR

Joana Ponte

«A essência do Grupo Cáritas da Gafanha da Nazaré é a atribuição de cabazes de produtos alimentares a pessoas carenciadas; no entanto, desenvolvemos depois outras atividades, de forma a estarmos mais abertos à comunidade.» Assim disse Joana Pontes, técnica do serviço social e presidente do Grupo Cáritas Paroquial, em entrevista que concedeu ao Timoneiro.
Neste momento, há 13 famílias que recebem outros tantos cabazes, mês após mês, até o agregado familiar conseguir a estabilidade económica que lhe permita viver autonomamente. Contudo, é sabido que na Gafanha da Nazaré não há apenas 13 famílias carenciadas, mas também é verdade que outras são acompanhadas por vários serviços existentes na paróquia.

Universidade Sénior atribuiu troféus

Para memória futura Na sexta-feira, 29, à noite, no Centro Cultural de Ílhavo, realizou-se a I Gala da Fundação Prior Sardo (FPS), ...